2

Espaço Maculino


11 dicas para você não errar na gravata

A gravata dá destaque ao terno e marca o estilo de cada um, mas precisa ser usada

 da maneira correta.Um traje impecável começa pelos detalhes. Por isso, fique atento às dicas:


1 – A gravata deve acabar na altura da fivela do cinto. Usando o acessório corretamente, o homem fica mais elegante e não corre o risco de parecer mais baixo ou muito alto para o conju
nto.
2 – O verão pede gravatas em tons mais vivos, que caracterizem a estação. Você pode optar por uma gravata amarela, rosa ou azul clara.
3 – Já no inverno, você pode usar cores mais quentes ou serenas, que remetem a estação, como por exemplo, o marrom, verde musgo ou bordô.
4 – Já a gravata vermelha tem uma reflexão de luz bem bonita, e, por isso, pode ser usada o ano todo.
5 – Se você quer passar um ar mais moderno, tente o modelo slim, mais fino (entre 6 e 7,5 cm).
6 – Já aqueles que querem passar um ar mais clássico, devem ficar com o modelo tradicional, mais largo.
7 – No mundo corporativo, os padrões sóbrios e discretos são os mais recomendados.
8 – Outra opção para deixar o look mais sofisticado e elegante é escolher uma gravata 100% seda.
9 – Para o terno preto com camisa branca, use gravatas de grande contraste de cor, com listras diagonais ou pequenas estampas.
10 – Se a camisa for bege, aposte em gravatas de tonalidades próximas, lisas ou estampadas em marrom, verde ou azul marinho.
11 – Para as camisas escuras e cinza, deve-se optar por gravatas mais escuras que a camisa. A gravata pode ser lisa, texturizada ou com micro estampas em fundo escuro.
Dica geral para não errar: use tom sobre tom para gravatas lisas ou estampadas.




Um Papo Sobre Um Terno “Jovem”



Antes de mais nada, terno não é coisa só pra gente velha e tradicional, não. FYI: terno é um outfit masculino dos mais democráticos e amigos da silhueta masculina. É o tipo curinga que todo homem deveria ter pelo menos um no seu armário, para um dia mais importante no trabalho ou pra usar numa daquelas baladas mais formais que invevitavelmente pedem um. E também deve

riam saber que na hora de investir em um e quiser dar um toque mais jovial, de acordo com a sua idade, é bom considerar o seguinte:
• Fit perfeito – quer seja slim ou tradicional. Usar um terno que fica parecendo que pertence ao seu pai e você pegou emprestado para dar uma voltinha é uma das coisas que mais podem te envelhecer num terno e não o terno itself.
• Dito isso, um na família do slim fit/contemporâneo é sempre uma boa aposta pra “jovializar” o seu look ternal.
• Calça com pregas nem pensar. A não ser que você queira ser chamado de vovô. Mesmo que seja magrinho e quiser dar uma engordadinha, é melhor deixar o paletó um pouquino menos acinturado e um tantinho (de nada) mais folgadinho do que apelar para elas, tá? E nada de barra italiana.
• Paletó de abotoamento simples de 2 botões está em alta principalmente no verão.
• As opções cropped são uma opção do momento, mas prefira um cropped no paletó ligeiramente cropped (mais curto). Pra mantê-lo up to date por mais tempo. Agora, se quiser um só pra curtir o momento, aí tá valendo o cropped na escala que desejar e conseguir bancar.
• Camisa: para o dia branca e azul clara e ainda versões claras de outras cores, se o seu ambiente de trabalho permitir, tendo ainda como alternativa camisas listradas ou xadrez. De algodão de boa qualidade.
• Cores: marinho, cinza do claro ao escuro e bege/cáqui são as minhas apostas pro dia. Pra noite um preto ou marinho ou cinza mais pro escuro. Vale um com padronagem, mas ficaria com uma discreta pra dar mais quilometragem a ele.
• Gravata: a skinny é uma ótima pedida. Se não der, uma trimmed classic cai sempre melhor do que uma mais gordinha. Mesmo porque ela deve estar in sync com a escala da lapela. Na hora de escolher estampas… aposte numa xadrez ou de listras.
• Meias na cor da calça ou se preferir na cor do sapato. Eu prefiro a primeira opção.
• Sapatos lisos como um mocassim mais durinho pra dar um leve dress down pro dia a dia ou um de couro de amarrar pra executar um terno dress up to a Tee pro dia ou noite são as melhores pedidas. Pra ternos cáqui/bege, marinho e cinza, um na cor café é uma ótima. Já um preto acompanha bem o preto e pode até acompanhar os outros se assim quiser. Pode apostar numa bota tipo Chelsea também. Evite os de solado de borracha e os de bico quadradões. Um meio afilado ou redondo sem ser superredondão no bico são sempre melhores apostas.
• Para uma balada menos formal, pode usar o seu terno sem gravata.
• Para algo mais casual, saiba que apostar em camisetas, pólos, henleys arrematadas com tênis ou docksiders ou mocassins é uma ótima maneira de usá-lo por aí.


O Que Vestir Para Um Casamento Como Convidado?




Indo direto ao ponto: como convidado você usa o que o for pedido como traje. Se não tiver no convite, pode ligar e perguntar. Aqui um post onde eu dou umas dicas do que pode ser usado pra cada tipo de traje. Se o traje for algo que não consta naquela lista, foi inventado e aí amigo, só perguntando pra quem cunhou o termo pra saber o que a pessoa teria
 em mente.
Via de regra, casamento mesmo o mais simples deles pede um certo aprumo. Então considere usar no mínimo uma calça social/de alfaiataria com camisa (na cor que desejar, só recomendo que tente fugir de um all-dark porque casamento pede um look mais happyzinho, digamos assim, hehehe) e sapatos de couro de amarrar ou uma bota ou pelo menos um mocassim, vai. Um blazer up de lã, veludo ou algodão vai ser sempre bem vindo. Outras possibilidades seriam um cardigan com gravata ou um colete com gravata pros mais descolados. Um terno com ou sem gravata é outro outfit que vale considerar. A versão cropped pode figurar como opção. Com sapatos de couro de amarrar. Ou uma bota tipo Chelsea. Se for na praia, mais exatamente na areia, pode pensar numa sandália de couro ou tênis. Ou docksiders. Mas só nesta específica situação.
Ah, e deixa o jeans pra outra ocasião, pode ser?
Pra noite escolha peças como calça e blazer/cardis escuros (a camisa pode ser clara ou mediana na cor), para o dia até as 16h pode se valer de peças claras ou das escuras. O mesmo vale para ternos. 
E eu evitaria usar marrom nas peças, deixando ele figurar de repente nos pés e no cinto num tom bem escuro pra dar uma diferentada eventual na escolha se a calça não for preta. Se for preta, aí fique com calçados pretos. E não apostaria num branco total e nem em gravatas pratas ou brancas. Ah, e um look todo escurão tipo preto dos pés à cabeça também não recomendo. Como eu falei, casamento pede mão leve nas escolhas e um all dark dá uma pesada. Esta é a minha opinião.
Pode variar no terno usando terno com padronagem e camisa com padronagem ou lisa. Pra dar o tom certo de festa fique com um elemento somente com padronagem: ou terno ou camisa ou gravata. Deu pra entender?
Se for usar chapéu para uma cerimônia diurna, retire o chapéu na hora da cerimônia, por favor.
Se o traje for black tie, então vai ter que usar um smoking ou no mínimo um terno escuro com gravata lisa preta ou marinho escura e camisa branca. Pode apostar numa versão cropped dele. Um paletó de smoking de veludo pode ser uma opção se quiser tirar o traje do esperado.
No mais, capriche na montada e respeite o traje pedido. Porque quando a gente aceita um convite, aceita também que vai usar o que foi determinado. Se não quer usar, é simples, não vá, you don’t have to.


GraVatas 

A Melhor Maneira de Guardar a Sua Gravata
E não é pendurando e sim fazendo um rolinho com ela e a guardando assim enrolada. Pra isso basta enrolar ela na sua mão e depois tirar da mão o rolo feito e colocar em pé ou deitadinha enrolada no seu armário ou gaveta. Assim você mantêm a gravata esticada e em forma.
E ó, nunca deixe a gravata com o nó pronto no armário. Tirou do pescoço, desfaça o nó. Porque se deixar ela vai se machucando e esculpindo nela o nó dado. Not a good idea. Assim você mantém a sua gravata em forma, íntegra e pronta pra ser usada por mais tempo.


Os 7 Mandamentos do Homem de Deus

 Considerando que o homem de Deus tem realmente a sua vida no altar, ou seja, corpo, alma e espírito, verifiquemos os seus sete mandamentos:


Primeiro: Ter para com o próximo exatamente a mesma consideração que tem para com Deus, pois está escrito: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois, aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (I João 4:20).

Segundo: Cada homem de Deus representa o Senhor Jesus, e cada pessoa que chega à ele é enviada pelo Espírito Santo, a fim de que Seu servo lhe mostre o caminho da salvação. Uma vez salva, ela irá glorificar o Senhor Jesus. Foi por isso que Ele disse: “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer…” (João 6.44)

Terceiro: Jamais fazer as coisas de Deus relaxadamente. O profeta Jeremias disse: “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente…” (Jeremias 48.10) Fazer as coisas de Deus relaxadamente é como enfrentar o pior inimigo com uma arma qualquer.

Quarto: Ter fome e sede de ganhar almas. Enquanto isso não acontece, o homem de Deus se sente tal qual Sara, Raquel e Ana. Elas sentiam amargura de alma, vergonha e humilhação. Esses sentimentos estão sempre importunando o homem de Deus estéril

Quinto: Ter alegria e o gozo ao ver, diante dos seus olhos, as pessoas nascerem de novo. Não há satisfação maior para aquele que tem a vida no altar do que ver pessoas que outrora pertenciam ao reino das trevas, hoje terem a plenitude do Espírito Santo, com semblantes limpos, alegres e felizes, glorificando o Nome do Senhor Jesus Cristo.

Sexto: Não ter ciúme e nem inveja do desenvolvimento do seu irmão. Ao contrário, regozijar-se com o seu crescimento, e orar para que ele dê ainda mais frutos. Como aquela mulher da parábola da dracma perdida, conforme ensinou o Senhor: “Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido” (Lucas 15.8-9).

Sétimo: Não se preocupar apenas em trazer as pessoas para o Senhor Jesus, mas, sobretudo, fazê-las discípulas. Esta, aliás, é a característica mais acentuada do homem de Deus consagrado. Ele se preocupa em fazer discípulos mais do que qualquer outra coisa, pois sabe que o desenvolvimento do Reino de Deus neste mundo depende de homens que tenham o mesmo caráter do Senhor Jesus. 


Dicas para fazer a barba sem irritar a pele


Muitos homens hoje em dia se queixam e têm dúvidas de como fazer a barba sem deixar a pele irritada. Segundo os dermatologistas esse sintoma pode ser causado por vários fatores, uma das mais relevantes seria o tipo de pele da pessoa, que não aceita qualquer tipo de produto devido à alta sensibilidade a componentes químicos, por isso, nesses casos é recomendado o uso daqueles que não contém o álcool na composição.
O momento mais correto de se barbear segundo os especialistas é logo após o banho, já que os poros da pele estarão mais abertos e assim o processo de se barbear será muito mais fácil, pois os pêlos sairão mais fáceis. Tem muitos homens que pegam aquela espuma do sabonete e aproveitam para fazer a barba, esqueça desse truque, já que a composição do produto pode acabar irritando facilmente, por isso, utilize um creme de barbear próprio para essa função – e uma dica para finalizar o serviço de aparar os pêlos do rosto é utilizar um ótimo pós-barba.
Se você já utilizou a lâmina da gilete por mais de 2 vezes é recomendável trocar a peça, já que na próxima vez que for fazer a barba, ele poderá machucar e estragar a pele provocando ferimentos. Uma dica é sempre passar a lâmina no sentido dos pêlos, pois de outro jeito pode acabar causando a foliculite, que é um tipo de inflamação muito comum entre os homens.


Navalha – Antigamente era comum ver os homens fazendo a barba com a perigosa maiseficiente lâmina chamada navalha. Hoje em dia se você não está acostumado a utilizar essa ferramenta, o melhor a fazer é procurar um barbeiro experiente, para evitar acidentes.


Barbeadores elétricos – A tecnologia  sempre foi boa para o avanço da humanidade, e no assunto desse artigo, essa evolução foi muito importante também. Hoje no mercado existem várias marcas e modelos dos eficientes e fáceis barbeadores elétricos, graças a eles muitos homens acabam ganhando tempo, já que o processo de realizar a barba com essa ferramenta é muito mais rápido, e para utilizá-las não requer muita experiência como uma navalha, por exemplo.


Benefícios dos produtos para barbear


Segundo os especialistas, o creme e gel para barbear são ideais para os homens que possuem um rosto com pele normal a seco, já em versão mousse é indicado para a pele oleosa. A utilização desses produtos antes de fazer a barba acaba ajudando em vários fatores como amacia a barba, lubrifica o corte da lâmina auxiliando assim no deslizar, umedece a pele, abre os poros, tem ação desinfetante e cicatrizante e evita a dor durante o processo. Já para a pós-barba a loção acaba fechando os poros, evitando assim as infecções e ainda alivia as irritações causadas pelas lâminas.




------------------------------------------
Nó de Gravata



Para muitos um nó de gravata é uma tortura para fazer, hoje vou dar uma dica para todos os homens e garotos que acessam nosso blog. 
Existe vários tipos de nó aqui vai as dicas:


O nó simples
O nó simples é o grande clássico de nós de gravata. Ele é sem dúvida o mais utilizado porque é simples de realizar e condiz com a maioria das gravatas e colarinhos das camisas. Ele é perfeito para os homens de média ou elevada estatura.
Cónico e alongado, o nó simples é estreito quando realizado com gravatas finas e mais largo quando realizado com gravatas grossas.
Preparação: Volta para cima o colarinho da sua camisa, feche o botão e coloque a gravata.
Os homens de média estatura colocarão a parte estreita da gravata ao nível do cinto e os homens de elevada estatura colocarão acima. Os homens de busto curto quanto a eles preferirão o nó duplo, cuja forma é semelhante.
As fases:
Fase 1: Por baixo do colarinho, cruze a parte larga sobre a parte estreita.
Fase 2: Faça deslizar a parte larga sob a parte estreita.
Fase 3: Envolva a parte larga sobre a parte estreita.
Fase 4: Passa para cima a parte larga e por baixo da gravata coloque o índex no nó realizado. Retira o índex e deslize a parte larga da gravata na fivela.
Fase 5: Mantenha a parta estreita. Tira delicadamente a parta larga para apertar a fivela. Ajuste o nó, e em seguida eleve até ao último botão do colarinho.
Uma vês feito o nó da gravata, a parte estreita não deve ser visível e a extremidade da parte larga deve situar-se ao nível da cintura.


O nó duplo
nó duplo é muito parecido com o nó simples a ùnica diferença é que requer uma segunda rotação; no inicio, a parte larga é passada duas vezes em redor da parte estreita.
Mais grosso no seu aspecto que o nó simples, o nó duplo é ideal com a maioria das camisas. Ele é perfeito com todas as gravatas com à exceção das muitas espessas
Preparação: Coloque a sua gravata à volte do pescoço apòs ter fechado o último botão da camisa e de ter voltado para cima o colarinho.
As duas partes da gravata são colocadas de forma assimétrica. A parte larga deixa-se bem mais longa que a parte estreita.
O nó duplo em 4 fases:
Fase 1: Por baixo do colarinho, passe uma primeira vez a parte larga em volta da parte estreita (veja a fase 1 - 3 do nó simples).
Fase 2: Passe em segunda vez a parte larga em volta da parte estreita.
Fase 3: Coloque a parte larga voltada para cima por baixo da gravata e deslize-a pela fivela formada pela primeira ou segunda rotação.
Fase 4: Por fim ajuste o nó obtido, remonte-o e centro-o ao meio do colarinho.


O Meio Windsor
Meio Windsor assemelha-se ao nó Windsor no entanto menos espesso e mais fácil de realizar.
Ele utiliza-se idealmente com gravatas finas ou pouco espessas. Elegante e triangular, ele adapte-se preferencialmente sobre uma camisa de colarinho clássico ou uma camisa de colarinho aberto.
Preparação: Coloque a gravata à volta do pescoço. Os homens de tamanhos comuns colocarão o a parte estreita bem por cima da cintura.
Meio Windsor faz-se em 4 fases:
Fase 1: Cruze a parte larga sobre a parte estreita. Mantenha o cruzamento, e ao lado, faça uma fivela subindo a parta larga sob a gravata e faça-a sair.
Fase 2: Passa a parte larga horizontalmente por trás, depois pela frente da parte estreita.
Fase 3: Entre o cruzamento, passe verticalmente a parta larga sob a gravata e deslize- a na fivela.
Fase 4: Mantenha a parte estreita. Puxe sobre a parte larga para formar o nó. Deslize este último até ao último botão do colarinho da camisa e centre-o.
Ao fim de dar o nó, a parte estreita não deve ser visível e a extremidade da parte larga deve situar-se ao nível do cinto.
O Meio Windsor
Meio Windsor assemelha-se ao nó Windsor no entanto menos espesso e mais fácil de realizar.
Ele utiliza-se idealmente com gravatas finas ou pouco espessas. Elegante e triangular, ele adapte-se preferencialmente sobre uma camisa de colarinho clássico ou uma camisa de colarinho aberto.
Preparação: Coloque a gravata à volta do pescoço. Os homens de tamanhos comuns colocarão o a parte estreita bem por cima da cintura.
Meio Windsor faz-se em 4 fases:
Fase 1: Cruze a parte larga sobre a parte estreita. Mantenha o cruzamento, e ao lado, faça uma fivela subindo a parta larga sob a gravata e faça-a sair.
Fase 2: Passa a parte larga horizontalmente por trás, depois pela frente da parte estreita.
Fase 3: Entre o cruzamento, passe verticalmente a parta larga sob a gravata e deslize- a na fivela.
Fase 4: Mantenha a parte estreita. Puxe sobre a parte larga para formar o nó. Deslize este último até ao último botão do colarinho da camisa e centre-o.
Ao fim de dar o nó, a parte estreita não deve ser visível e a extremidade da parte larga deve situar-se ao nível do cinto.


O nó pequeno
nó pequeno é como seu nome indica : pequeno.
Ele adequa-se particularmente às gravatas espessas ou às camisas com colarinho apertado. Deve evitar-se em camisas com colarinho longo ou afastado.
Fácil a realizar mesmo necessitando de uma "rotação" de 180 °, o nó pequeno é a fórmula mais simples de fazer uma gravata.




Preparação: Ponha a sua gravata no lugar e vire a parte larga de 180° (veja o plano acima). Ou para evitar a "rotação", deslize simplesmente a sua gravata ao avesso à volta do pescoço. A parta larga deixa-se mais comprida que a parte estreita.
A realização de um nó pequeno é feito em 4 fases:
Fase 1: Por baixo do colarinho, leve a parte larga por baixo da parte estreita.
Fase 2: Passe de seguida a parte larga por cima da parte estreita.
Fase 3: Mantenha a fivela passando a parte larga para cima; desamarotte a parte larga e deslize-a pela fivela.
Fase 4: Finalmente ajuste o nó com a gravata depois remonte-o.
Para que o nó séja perfeitamente concretizado, o último botão da camisa e a parte estreita da gravam devem ser dissimulados.


 O nó borboleta
Tal como a gravata clássica, a borboleta não aceita todas as cores nem motivos.
Geralmente preto, o nó borboleta utiliza-se com um smoking preto e uma camisa branca com colarinho partido; Ele pode ser igualmente utilizado de forma mais descontraìda com um fato e uma camisa com colarinho afastados.
O nó borboleta:
As fases do nó borboleta:
Fase 1: Coloque ambas as partes, uma mais baixa do que a outra.
Fase 2: À volta do pescoço, cruze a parte larga na parte mais curta.
Fase 3: Deslize a parte longa para cima sob a borboleta.
Fases 4 e 5: Forma asduas asas da borboleta dobrando horizontalmente a parte mais curta.
Fase 6: Passe a parte longa para frente do nó em formação.
Fase 7: Em seguida esconda a parte longa por baixo da parte dobrada.
Fase 8: Finalmente ajuste a borboleta puxando pelas duas asas.
Ao fim de dar o nó, a largura do nó borboleta deve teoricamente ser mais ou menos equivalente à distância entre o centro dos olhos.




2 comentários:

  1. Gostei das dicas parabéns, só sabia fazer um nó de gravata!!!

    ResponderExcluir